"Creio que uma forma de felicidade é a leitura!"

Resenha : Soldier Leal até o Fim.

Resenha : Soldier Leal até o Fim.
Autora : Sam Angus
Editora : Novo Conceito
Páginas: 256


Sinopse- Quando Tom Ryder é convocado para lutar na Primeira Guerra Mundial, não imaginava o quando ser irmão mais novo Stanley , sentirá sua falta.
A única alegria do garoto são os filhos de Rocket, a cadela premiada que é o orgulho da família.
Porém , ao descobrir que Rocket teve filhos mestiços ,o pai de Stanley fica furioso e ameaça dar um fim aos cãezinhos.
Inconformado e desejando reencontrar Tom, Stanley foge de casa. Mentindo a idade, consegue se alistar no exército britânico.
Somente o amor incondicional pelos animais será capaz de fazê-lo sobreviver à brutalidade e à frieza dos campos de batalha.



Stanley é um garoto solitário de 14 anos que vive com seu pai  Da que é adestrador de animais de pura raça em uma fazenda em meados de 1917 , cenário da primeira guerra mundial.
Após perder sua esposa Da nunca mais se recuperou, tornou-se um homem frio calculista , e fechado. Stanley sentia-se sozinho e perdido, o únicos confortos que possuía   eram a amizade que possuía com Rocket uma cadela premiada, que era o orgulho dele e de seu pai, e as cartas de Tom seu irmão que foi convocado para servir na guerra.
Enquanto notícias de tom não chegam, ele passava o dia a cuidar dos animais, porém um dia após uma fuga de Rocket, ela é encontrada e para a tristeza dele está prenha de filhotinhos mestiços, não de puros sangues, e para Da eles não teriam valor algum. Stanley então vai a escola, pega livros onde explicam sobre gestação dos animais e acompanha de perto o desenvolver dos filhotes de Rocket, e é ele quem  ajuda a fazer o parto. E dentre os filhotinhos, nasce um.. o mais pequeno e frágil com pedaços do pelo meio cinzentos, um que não consegue mamar sozinho, e que ele alimenta na mamadeira.. a quem chama de Soldier.
Com o passar do tempo os filhotes vão crescendo e a comunicação entre pai e filho torna-se algo ainda mais insistente. Da trata Stanley com ódio e rancor, e para provar que não se importa com os sentimentos do filho, dá os filhotes menos Soldier, a quem leva até o lago para matar.
Devastado por não aguentar a crueldade de seu pai, e pela morte de seu único amigo, Stanley decide que irá encontrar Tom, e a unica maneira para isso é alistar-se no exercito. Ele vai até uma central e mente sua idade, porém como a guerra precisava de cada vez mais soldados, ele é aceito só que com o intuito de protegê-lo da linha de frente ele é enviado para o serviço de cães mensageiros onde torna-se um adestrador de cães.. porém com o avanço das tropas alemãs nem sempre ele estará em um lugar seguro, precisará  defender seu país, e é ai que um menino sem noção da vida e dos perigos, irá enfrentar uma das maiores brutalidades do mundo, onde terá que lutar pela sua vida diariamente.


Uma narrativa emocionante e comovente, embora trate de um tema pesado e dramático a autora soube conduzir muito bem o enredo.
 Narrado em terceira pessoa podemos ver a vida de Stanley, antes durante e depois da guerra.
Quais foram seus sentimentos, medos e inseguranças  e  como uma simples atitude mudou vidas drasticamente, no início da trama vemos um menino inocente, já no fim um adolescente que carregará com sigo um enorme fardo deixado pela guerra.
A autora narra detalhadamente fatos ocorridos na guerra e como o uso de cães mensageiros foi de grande auxilo as tropas, através de sua narrativa podemos visualizar fatos e sentir o drama , medo e desespero vivido nesse período.
Agora ele era um homem, e teria que enfrentar árduos treinamentos, pois caso precisasse teria que fazer uso de uma arma para defender seu país .
Mesmo com muito sofrimento vemos Stanley sorrir novamente ao treinar seu primeiro cão mensageiro, e como a relação com o animal o modifica ainda mais, como ele se parece com ele, e como um daria sua vida para proteger ao outro.
 Ao se alistar, e ver de perto o terror da guerra muitas vezes Stanley pense em desistir, revelar sua idade e voltar para a casa, mais isso não é mais tão simples, pois agora tem que proteger seu cão, treiná-lo para que entregue a mensagem e volte  para si em segurança.. terá que   ajudar seus companheiros de infantaria , esses que o protegiam sempre.

" O cão deve querer estar com você . Se ele quiser estar com você , então ele será leal, corajoso e honrado. Não só isso : ele vai ser impulsionado como se por uma espécie de magnetismo, atravessando em meio às bombas, através de furações de fogo e de campos com tanques se deslocando , pelo desejo de estar com você. Se ele amar você, vai correr para casa , para você, mesmo através de nevascas de estilhaços de ferro."


Com personagens secundários bem desenvolvidos..cada um com suas peculiaridades que dão um toque a mais a trama e  cenários bem descritos, a autora conduz a narrativa com maestria.
Recheado de fatos emocionantes, daqueles que fazem  com que lagrimas brotem nos nossos olhos, somos carregados para um desfecho emocionante e único, muitas vezes enquanto lia, me perguntei onde Soldier se encaixaria nisso tudo e  confesso que me surpreendi com o final surpreendente criado pela autora  e com a mensagem que essa leitura me trouxe.
  Não podemos esquecer   é claro do aspecto visual  da edição que conta com folhas amarelas, uma boa diagramação, algumas ilustrações, tudo que deixa a leitura ainda mais atrativa. Por tratar-se de uma história baseadas em fatos reais, inúmeros termos e expressões utilizados pelos soldados são inseridos nas tramas, e no rodapé das paginas  encontram-se explicações sobre eles, que dão mais intensidade e veracidade a narrativa. Além disso no fim do livro a autora traz um compilado contando sobre a história dos cães mensageiros na guerra e quais foram suas inspirações.

Sem dúvidas para os amantes de animais esse sem duvidas é uma ótima indicação!
Uma leitura intensa que traz consigo  dramas, e desilusões e junto a isso  uma lição de lealdade , companheirismo , amor e amizade onde retrata que o sentimento de um animal e relação ao seu dono é indescritível, e que por  ele é capaz de ir até o fim!






13 comentários:

  1. Parece ser emocionante. Acho que todo livro que envolva guerra acaba se tornando emocionante. Querendo ou não. Adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus. Que livro lindo 😍
    Amei. Vou procurar ele ❤
    Amei sua resenha.
    Beijos ...

    ResponderExcluir
  3. Olá, pela sinopse e pela sua resenha me pareceu um livro bem emocionante e intenso, mas se tratando de livros com tema de Guerra são sempre fortes. O amadurecimento do personagem diante dos fatos é notável, adorei sua resenha está maravilhosa, bjs

    ResponderExcluir
  4. Ai MDS, só pela resenha sei que o livro vai me surpreender, amei sua resenha. Já vi o livro, mas não sabia do que se tratava, agora estou arrependida de não ter prestado atenção nele.
    Já anotei aqui para comprar, depois volto aqui e falo o que achei. Amei as fotos, bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso volta e me conta o que achou, obrigada!
      Beijos <3

      Excluir
  5. Já estou com raiva do Da e nem li o livro ainda, rs. Acho que se eu ler esse livro vou chorar horrores, :/. Livros com tema de Guerra sempre me emocionam muito, principalmente quando são baseados em fatos reais, são tão fortes, trazem uma carga emocional pesada. Mas mesmo assim fiquei com muita vontade de saber mais sobre o livro. A sua resenha está ótima e as fotos estão lindas :).

    Parabéns!

    Bjo
    ~ Danii
    clubedofarol.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que partilhei do mesmo sentimento em quanto lia kkk,com certeza é uma leitura emocionante e repleta de aprendizados!
      Obrigada...
      Beijos <3

      Excluir
  6. Eu não conhecia o livro mas pareceu ser bem legal a história toda, adoro livros com guerras no meio ashuashuashuashua fazer o que ne? Adorei a resenha e as fotos são maravilhosas, parabéns <3

    ResponderExcluir
  7. Ola, gostei muito de sua resenha mas eu não teria coragem de ler o livro. Concordo com a Dani do clube do farol, eu nem li e já odeio o pai dele. Eu quase desidratei quando li Marley, nesse provavelmente eu morreria de tanto chorar 😬

    ResponderExcluir